segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O Lobo e o Lenhador

Ou A História Mais Triste do Mundo.

Não lembro quando ouvi esse conto pela primeira vez. Muito menos quem me contou. Só consigo lembrar que passei uma noite inteira chorando por causa disso. Decidi compartilhar essa história aqui no blog (fazendo a minha versão, é claro), só pelo prazer de estragar seu dia.

Era uma vez um lenhador viúvo, que morava em uma humilde casa na floresta, com seu filho ainda de colo. Todos os dias o lenhador saía cedo para cortar lenha e caçar alguns coelhos e o filho ficava sozinho no berço. Mais tarde ele voltava com a lenha e os coelhos. Depois de alimentar o bebê e, estando também satisfeito, o lenhador colocava os restos da comida na esquina da casa, para alimentar um lobo excepcionalmente manso que vivia nas redondezas.

Com o passar do tempo, o lobo acabou conquistando a simpatia e confiança do lenhador. Ele já não parecia tão selvagem. Deixava-se acariciar, tal qual um cachorro, e gostava de dormir na varanda da pequena casa. Os vizinhos lhe advertiam: "É muito perigoso criar um lobo. São animais imprevisíveis...". Mas o lenhador conhecia seu amigo, e tinha certeza de que ele jamais seria capaz de atacar alguém. Era um lobo diferente.

Sempre que saía para trabalhar era a mesma coisa... "Você é louco de deixar seu filho aí, sozinho, com essa fera por perto". Mas o homem dava de ombros. Quando voltava, seu filho sempre estava bem, e o lobo na varanda, pulando de alegria pela chegada do dono. Mas um dia, o pior aconteceu. O lenhador voltava da caça, com três coelhos nas costas, quando encontrou a porta de sua casa aberta. Na varanda, o lobo... Com a boca encharcada de sangue. O lenhador sentiu o coração gelar. Rapidamente as vozes dos vizinhos voltaram à sua mente. Como ele tinha sido tão tolo a ponto de confiar num lobo? Trêmulo de ódio, e sem pensar duas vezes, o lenhador apontou sua espingarda para o lobo e disparou um tiro certeiro. O animal gemeu, com uma dor sentida, e caiu morto na varanda.

Com lágrimas nos olhos, o lenhador entrou em casa o mais rápido possível, numa tentativa desesperada de salvar seu filho. Quando chegou ao quarto, a criança estava dormindo tranquilamente no berço. Logo abaixo, no chão, uma enorme serpente morta.

7 comentários:

Luiza disse...

Eu já tava pensando "ah não! muito clichê!" até ler o final. Que triste. E mais triste ainda por se tratar de animais, o meu ponto fraco :P

p.s. - nada contra a cobra, mas quando digo "animais" eu me refiro ao lobo rs

Ana Lu disse...

Nossa, eu comecei a imaginar que o fim poderia ser esse, e meu olho já encheu. Realmente MUITO triste, mas não deixa de ser belo. Beijos!

Velha da Lua disse...

Como quase todos, já fiquei imaginando o fim. De qualquer forma, não deixa de ser bonito, e também triste. Gostei da sua versão, hahaha. Boa sorte! :)

Anônimo disse...

o lenhador matou o lobo do bem!
-filho da puta
-istrupado de criança

Matheus Rufino disse...

Pelo meio da história já imaginei como acabaria, ainda assim =/ E também acho que já tinha ouvido/lido uma outra versão, mas tenho a impressão que era com outro animal, uma onça, talvez.

Selma Tavares Honorato disse...

Essa história nos ensina a não julgar ninguém, não deixar nos influenciar pelo julgamento dos outros. Temos que ter plena certeza antes de tomarmos qualquer atitude.

Selma Tavares Honorato disse...

Essa história nos ensina a não julgar ninguém, não deixar nos influenciar pelo julgamento dos outros. Temos que ter plena certeza antes de tomarmos qualquer atitude.