quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Sobre a Incapacidade de Ser Feliz nas Manhãs

Todo dia, quando estou indo pro cursinho, passo perto de um grupo de idosos que se encontram pra fazer exercícios físicos ao ar livre. E aí que hoje eles estavam abraçando as árvores. Exatamente. Sete horas da manhã, friozinho gostoso, e alguém no mundo achou ok passar 15 minutos abraçando árvore. Árvore! Com direito a rostinho colado no tronco e tudo. O problema não é o exercício físico em si (tem gente por aí que abraça coisa muito pior que uma angiosperma), mas a capacidade heroica dessas pessoas de serem felizes pela manhã. E olha que elas não têm muito o que fazer a não ser esperar pela morte. É gente aposentada, que acorda antes do sol nascer, rega as plantinhas, troca a areia dos gatos e vai pra rua abraçar árvore. Um exemplo.

Pra mim, não existe nada no mundo pior que acordar. Repare que eu não falei "acordar cedo", é só acordar mesmo. Independente do horário, é horrível! Os ossos doem, o nariz entope, a garganta arranha, os dedos tremem, a boca arde... Sempre tenho a impressão de que teria sido melhor continuar dormindo por toda a eternidade a ter que enfrentar o infinito trajeto da cama ao banheiro. E outra... Com toda essa alergia e rinite, eu levo cerca de 40 minutos pra conseguir respirar direito. Qualquer dia, ainda calculo o número de espirros e os metros de papel higiênico.

Então saio de casa com o nariz vermelho e um ótimo humor. E aí começa a epopeia do transporte público. Enfrento ônibus lotado, motorista atrevido, gordinha safada, vendedor ambulante e ainda tenho que caminhar uns dois quilômetros até chegar ao meu destino. Então sempre que passo pelo grupo zen da terceira idade estou a ponto de desistir de tudo, sentar na calçada e começar a chorar. É talvez o momento mais crítico do dia. Sempre penso em desistir Mas aí me aparece um monte de velhinho fofo, com chapéu na cabeça... Abraçando árvores. E com os olhos marejados, sem entender se o que eu sinto é ternura ou pena, respiro fundo e dou mais um passo.

3 comentários:

Priscila disse...

Já eu, sinto raiva. Vai dormir, pelamordedeus!!!, é o que eu teria vontade de berrar.
Se um dia eu ficar velha (tudo bem que já estou ficando, né)e usar minhas manhãs friorentas para abraçar árvore, nem sei viu.

(Mas eu entendi a melancolia e a poesia do seu texto. É que realmente eu detesto esse tipo de visão, assim como detesto sair pra trabalhar às 6:20 da madruga e ver gente fazendo cooper na rua...)
A propósito, ainda existe o termo "fazer cooper"?

Luiza disse...

É o que penso sempre ao ver pessoas correndo na rua ou passeando com seus cachorros às 7 da manhã. Tenho certeza que até o cachorro ficou puto de ser acordado tão cedo pra dar umas voltas. E ah...gente que corre na rua. Isso já é um absurdo durante o dia, imagina às 7 da madrugada. Vão dormir!!

Clara disse...

Como você mesmo disse, tem gente que abraça coisas piores... E, levantar cedo é ruim quando a gente acorda porque tem que trabalhar ou estudar, mas quando acordamos cedo por opção até que é bom, por mais que não faça sentido. Acho que a teimosia natural do ser humano, sei lá.