terça-feira, 30 de outubro de 2012

Complexo de Walter White

Estava sentado no ônibus às quatro da tarde, num estado de quase sono, quando recebo um tapa na cara. Desses com a mão aberta. Abri os olhos pensando que esse era um jeito no mínimo curioso de abordar um conhecido, mas a figura que vi de pé na minha frente não lembrava nem vagamente qualquer amigo. E apontava um revólver pra minha barriga.

Pediu o celular, estava visivelmente nervoso. E eu, com uma calma estranha, entreguei meu aparelho robusto de 50 reais. "O outro!", "Que outro? Só tenho esse...". Mas eu sabia que ele falava do iPod touch que eu trazia carinhosamente no bolso da calça e que, de longe, parece mesmo um iPhone. Por alguns segundos fiquei perdido nesse raciocínio e o cara se enfureceu. "Você quer morrer?". Agora o cano da arma encostava a minha testa. E eu olhando aquilo tudo só conseguia pensar que, por favor, eu assisto Breaking Bad! Lido com coisa muito pior que uma arma na cabeça.

Estendi o aparelho como quem entrega um filho e adverti: "Mas é um iPod". Acho que ele não ouviu. Saiu correndo, limpou o caixa, mandou o motorista parar, sumiu na BR. Quando tudo acabou, vi que a mulher do meu lado chorava copiosamente.

Eis uma que nunca assistiu Breaking Bad.

4 comentários:

Mik disse...

Não é possível uma coisa dessas! E nem depois que tudo já tinha passado você ficou assustado e tremendo?

Uma vez que fui assaltado, os bandidos me atiraram no chão e o boné que eu estava usando caiu. Eu levei um susto com a abordagem, mas imediatamente coloquei a mão no bolso e entreguei para eles o dinheiro que eu tinha. Eles começaram a se afastar e eu me levantei pra ir embora, quando vi que um dos bandidos estava com o meu boné na mão e o estendia pra mim. Eis que eu pego o boné das mãos dele, digo "obrigado" e vou-me embora. Um casal num carro que passava por ali e viu tudo de longe me ofereceu carona para casa (só faltava ser um sequestro), e só quando cheguei é que comecei a tremer e ficar com medo.

Uns meses depois perdi esse mesmo boné quando fui prestar uma prova, fui obrigado a tira-lo e deixa-lo ali na frente da sala e esqueci de pegar quando a prova terminou. Nunca mais usei boné depois disso.

Gabriela, disse...

Nunca fui assaltada, mas tenho certeza que não teria tanta calma assim. Com certeza ao entregar meus pertences, de tão estabanada, acabaria deixando alguma coisa cair, aí eu me abaixaria para pegar e levaria um tiro na nuca. Pois é.

Morro de medo.

Beijo.

Anônimo disse...

It is fucking serious?
hahahaha
"Eis uma que nunca assistiu Breaking Bad" foi E-P-I-C-O!

Sofia A. disse...

Olha só, nunca fui assaltada, mas sou daquelas que só de estar do lado de uma pessoa armada já fica toda nervosa.
Acho que me incomoda ter por perto uma máquina cuja única função é matar, e ao mesmo tempo, me fascina e assusta pensar que um único movimento pode determinar o fim de tudo que eu fui, sonhei, quis.
Mas... Também vivo umas emoções tão fortes com as minhas séries que talvez me surpreendesse com a minha própria reação, haha.
Beeijo!