quarta-feira, 6 de abril de 2011

As Coisas que Escrevo Sem Consciência

A coisa mais comum no ensino médio é aluno entediado tirando um cochilo na carteira. Às vezes fazendo o próprio casaco de travesseiro, às vezes fazendo do caderno, aparador de babas. E no cursinho isso não acontece. As pessoas não debruçam na carteira pra dormir. Elas simplesmente perdem a luta contra o sono e, involuntariamente, dormem eretas, com os braços cruzados e a cabeça pendendo do pescoço. Ao contrário do que acontece na escola, os professores sentem pena. Porque sabem que ninguém ali quer dormir, não se trata de desinteresse, é mais uma questão de limite mesmo, de exaustão. E também rola um compadecimento dos colegas de classe. Amanhã o pescador pode ser você.

Perdi as contas de quantas vezes acabei dormindo enquanto copiava a matéria. Sem brincadeira: com a caneta na mão! E meu caderno agora é cheio de frases que começam lindas e acabam em rabiscos desatinados.

6 comentários:

Rafa disse...

Isso acontece comigo também. A diferença é que eu encosto a cabeça na parede e tento continuar escrevendo, mas tem uma hora em que você já enxerga dois professores, um professor pela metade... E quando vê, já embalou em um sono gostoso (muitas vezes melhor do que aquele que você tem em casa). Mas boa sorte em tentar organizar as tuas anotações. Acho que essa é a pior parte :z

Beijo!

Anônimo disse...

Menino que engraçado ler isso aqui,toda hora pensava se estava com sono kkkk
amei essa frase
E meu caderno agora é cheio de frases que começam lindas e acabam em rabiscos desatinados.
Invitável nao pedir desculpas, mas amei a noite bjs

Luciana Pacheco disse...

owwwwww, nao sei pq foi anonimo, eh o sono kkkkk bjs

Anônimo disse...

força ai, sair do la salle foi a pior parte! =P

Ana Lu disse...

Ai, é horrível esse sono que te consome. Eu nunca fui de dormir na aula, sempre tive PAVOR de o professor estar lá falando e eu dormindo, mas dava altas pescadas. Também já dormi com a caneta na mão, ou comecei a escrever um monte de baboseiras, tipo como se, mesmo acordada eu perdesse a consciência por alguns segundos, sabe?
Beijos!

Kah disse...

Apesar da imensa vontade, nunca dormi na aula. Talvez porque minhas turmas sempre foram de poucos alunos e aí, se eu dormisse, certeza que não ia passar despercebida. Mas, em casa, sempre acabo dormindo. Com o livro na cara, debruçada na mesa, com a caneta na mão.
Beijos!