terça-feira, 6 de março de 2012

Crítico de Transporte Público Rodoviário

Hoje eu tava pensando que deveria existir uma profissão que resenhasse motoristas de ônibus. Assim como exitem críticos de filmes, livros e discos. Porque são muitos aspectos a serem avaliados e o transporte público, mais que um meio de locomoção humilhante e precário, é também uma arte.

Os nomes foram trocados para preservar a identidade dos artistas.

Geraldo, do 501.
É velho. E por aí você já percebe que não brinca em serviço. É rápido, mas a experiência lhe ensinou a ser cauteloso. Faz uma direção extremamente segura e constante. Nada de freadas bruscas, curvas acentuadas ou gente caindo pelo corredor. Extremamente cortês, gosta de sorrir pra todos os passageiros que entram (sorrisos 0,3 segundos mais longos, se o passageiro for do sexo feminino). Usa bolinhas de massagem no banco.

André, do 110.
É o pior tipo de motorista. Tem lá seus 40 anos, uma pança respeitável em cima do cinto e toneladas de descaso. Acha o máximo parar pro cobrador comprar pastel, como se o ônibus fosse dele, e finge que não vê 70% das pessoas que dão sinal. Não gosta de parar em semáforo, não gosta de parar em parada, não gosta de dirigir. Tá ali só porque precisava pagar o leite das crianças e não sabia fazer mais nada da vida além de ser babaca.

Zé Carlos, do 526.
É velho e tem bigode. Ou seja: GÊNIO DA DIREÇÃO. Porque nada caracteriza mais um bom motorista de ônibus que grandes e sensuais bigodes grisalhos. E o Zé parece um monstro no volante. Sua corrida dura sempre a metade da de qualquer outro da mesma categoria. Ele voa! E faz balão, e ultrapassa carro do ano, e entra em cruzamento perigoso buzinando like a boss... Tudo isso sem nunca deixar de pegar ninguém em suas respectivas paradas. Dá sorrisos ainda mais longos que o Geraldo do 501. Uma graça.

Baiano, do 600.
O poder subiu á cabeça e agora ele acha que dirige uma BMW. Usa óculos escuros, o que seria normal se não fosse um daqueles coloridos que são vendidos no verão de Niterói por 15 reais. Não fala com ninguém, porque se acha muito importante. E dá certa pena, porque realmente existe um potencial. Talvez é só esperar passar o deslumbramento com o primeiro emprego. Daqui a alguns anos, quem sabe, ele não começa a sorrir um pouco mais, compra bolinhas pra massagear as costas e até deixa o bigode crescer?

9 comentários:

Bárbara Ribeiro disse...

Amei! Estou a-pai-xo-na-da pelo Geraldo do 501.

Bárbara Ribeiro disse...

Amei! Estou a-pai-xo-na-da pelo Geraldo do 501.

Anônimo disse...

HAHA.....ameei o post de hoje, diferente do que costuma postar, foi divertido...alias o cotidiano deixa as coisas mais reais e uma graça natural..:)
by: Fernanda Cardoso

Gabriela, disse...

Esse post é engraçado porque meu avô é motorista de ônibus e é velho e com bigode! Gênio na direção, mas péssimo com os passageiros.
Um vez uma passageira perguntou para ele: "Passa não sei onde?" e ele respondeu: "Passa". Ela subiu e quando tava chegando no lugar ela deu sinal, mas ele não parou e aí ela gritou "Tu disse que passava por aqui." e ele respondeu gentilmente "Eu disse que passava e não que parava". Nesse nível aí. hahaha
Sorte minha que nunca precisei pegar ônibus com ele.
Beijo.

Lari Reis disse...

Analisar as pessoas dessa forma talvez seja um dos meus passatempos preferidos. Acho, porém, que não conseguiria a profissão para resenhar motoristas porque eu teria que tirar o foco das pessoas que estão na rua, do lado de fora do ônibus, ou das que estão sentadas perto de mim no veículo (meus alvos preferidos). Tem profissão pra mim?

Anônimo disse...

Perfeito! Nunca pensei que esses perfis fossem unviversais, mas parecia que estava lendo a descrição dos motoristas da minha cidade.

Por aí também tem os que usam radinho, os que conversam a viagem inteira com algum passageiro-amigos e ainda falam abertamente que detestam o emprego?

Anônimo disse...

Ué, gente, como assim, eu coloquei pra postar o comentário como "Nome/URL" mas cadê o espaço pro nome e pra URL? haha

Então meu comentário é esse "anônimo" aí em cima.

Bruna Damiana (Bruh Tyler)
www.outramentos.com


PS: Realmente, o "Nome/URL" não funciona. :/

Moonday Rain disse...

Ih, você também é da querida "Cidade Sorriso"? Niterói? rs
Eu ri da primeira frase para descrever o Baiano, já vi esse tipo, se acha o próprio Baltazar de Thereza Cristina. '-'
Acho que sei que o cara é legal pelas bolinhas de massagens, é só uma teoria, quem sabe um dia eu até prove rs.
Zé Carlos forever, amo esse tipo \o

Anônimo disse...

Hahaha adorei esse post mas senti falta dos caras que dirigem o 521 e o 509,e acho que falta um perfil dos cobradores,mas o post foi muito divertido e criativo.Adorei.