sexta-feira, 2 de março de 2012

As Férias Mais Longas do Mundo


É claro que eu não deveria reclamar. Ninguém em sã consciência reclama de férias longas demais, mas meu dinheiro tá acabando e férias é uma coisa que, por si só, gasta dinheiro. Como a gente tem muito tempo livre e muita tendência à felicidade, acaba pegando todas as sessões de cinema e comendo fora todos os dias e inventando programas (caros) pra disfarçar o tédio. E o preço de tudo anda tão absurdo que vou ter que aumentar minha hora-aula pra dar conta de viver.

Passar o dia à toa é uma delícia, mas ainda acho que nada supera o prazer de estudar, trabalhar e não ter tempo pra pensar. Quando você passa um dia completamente abarrotado de compromissos e leituras e exercícios, é muito pouco provável que encontre tempo pra refletir sobre a vida. E sinceramente, é a última coisa que tenho desejado fazer. Quanto menos pensar, menos paranoico, preocupado e pessimista vou ser. Não sou do enfrentamento e essa minha tendência à subjetividade tem me cansado profundamente de uns anos pra cá.

Existe algo de mágico no estilo de vida dessa gente que põe a mochila nas costas e vai fazendo o que tem de fazer. Sem parar, sem pensar, sem sofrer. Porque eles não abrem espaço pra contemplação, pra reflexão e pra muito provável conclusão de que nada realmente importa.

5 comentários:

marcuss souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Moonday Rain disse...

Eu me sinto muito inútil nas férias, como se a própria existência se tornasse algo vazio. Talvez seja meio triste associar sua rotina a seu sentido de vida, mas, infelizmente...
A única coisa boa nas féria, é que sempre inicio um projeto, que, se eu der sorte, me ocupa as férias inteiras. Essa última eu iniciei meu blog, e olha, das 'ideias de férias' foi a melhor da minha vida, ou pelo menos a menos imprestável. rs
Pensar demais sempre foi sinônimo de preocupação e pessimismo, ao menos para mim. Por que quase tudo tem infinitas formas de dar errado, mas só uma de dar certo.

Nina Vieira disse...

Eu tenho um espirito filho-da-mae de tao workaholic. Só suporto as férias para ler o que quero, com mais de 400 páginas.

Best disse...

Best,

Já lemos por que me tornei estúpido...é isso neh, se automatizar é sempre uma saída funcional para mininizar o sofrimento...pena que não dou conta!Por outro, lado há o consolo de saber que sigo viva, e pensar e sofrer faz parte!Beijos

Dasty-Sama disse...

Nossa, já fiz um post sobre isso também. TÉDIO, MALDITO TÉDIO. Eu não gosto muito de férias também. Prefiro sempre estar fazendo alguma coisa e conhecendo coisas novas. É claro que é muito bom ficar em casa fazendo nada, mas isso cansa.