sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Pré-Vida

Passei a manhã de hoje ligando pra todos os cursinhos pré-vestibulares de Brasília e coletando informações sobre carga horária, início e término do semestre e preço das mensalidades. Cursinho pré-vestibular é uma das épocas mais tristes na vida de qualquer pessoa. São seis meses estudando o que você não gosta e sofrendo pressão de todos os lados. É inevitável criar expectativas. É inevitável que as pessoas criem expectativas. E o curso que eu quero não é dos mais fáceis. A UnB não é das menos concorridas. Tenho medo.

Sobre manter uma rotina intensa de estudos... Sou muito organizado e curioso. Talvez me falte um pouco de disciplina, mas nada que passar o dia no cursinho, sem outras opções de entretenimento se não os livros e apostilas, não resolva. Inclusive, o lugar onde eu pretendo estudar oferece aulas de segunda a sábado, monitoria e plantão de dúvidas na parte da tarde e academia e aula de dança à noite. Exatamente, só faltou a cama e a escova de dente.

Eu não queria fazer pré-vestibular, porque sei como é desgastante e me conheço a ponto de saber que dificilmente suportaria outro fracasso. Então já tinha até feito vestibular numa faculdade particular (que nem é das piores) e estava prestes a assinar meu atestado de óbito acadêmico assumir um compromisso de quase mil reais por mês, quando tive um surto de lucidez. Pra que ser tão apressado e se sujeitar a pagar tanto por uma coisa que você pode conquistar com um pouco de esforço?

Entre esses esforços está diminuir o tempo que passo por aqui (e pelo Twitter, pelo Facebook, pelo Filmow, pelo Flickr, pelo Google Reader, pelo YouTube, pelo Orangotag, pelo PokerStars...). Espero que vocês entendam. Mais que isso: espero que eu consiga.

6 comentários:

Gabriela Petrucci disse...

Eu também tinha me decidido por fazer uma particular, mas aí abriu meu curso na estadual daqui e eu comecei a fazer cursinho, até que chegou o dia do ENEM e eu não fui fazer, só disse pra mim mesma: "não quero contar com a possibilidade de não passar na UEM.". Na semana seguinte tinha um pessoal da faculdade particular dando desconto na inscrição do vestibular e eu acabei não fazendo pelo mesmo motivo.
Durante o cursinho eu me senti pressionada por todos os lados, principalmente porque juntou com o final do colégio, um monte de provas e trabalhos, foi corrido, eu entrei em crise e tudo. Mas, no final das contas, eu adorei fazer cursinho, sinto falta e espero não matar essa "saudade" no próximo semestre.
Bos sorte com a rotina, Gabriel!
(não vou dizer que você consegue porque é muita pressão, eu sei!)

Beijo

Luiza disse...

Eita, boa sorte! Vida pré vestibular não é fácil não, mas com certa disciplina tudo pode dar certo! :) Assim como a Gabriela, não vou falar que você consegue. Só deixo um recado: whatever will be, will be ;)

sarahb. disse...

Meu ano de vestibular foi 2010. Mas nem fiz cursinho meu colégio é voltado para isso, o que eu achei melhor pois já fiz terceiro ano com pré vestibular de uma vez só.
Sei como vai ser sua vida, tinha aulas integrais, manhã, tarde e algumas até a noite, todo sabado de manha tinha simulado, e tinham as salas de estudo com monitores, ou seja tudo pra voce ficar na escola, estudando! rs.
A expectativa e o medo sempre vem,normal. Espero que não atrapalhem e no fim você consiga o que queria :)
Beijos !

Anna Vitória disse...

Estou no mesmo barco, Gabriel, vou entrar no terceiro ano agora e apesar de não fazer cursinho paralelo, vou fazer um parecido só que só de Exatas. Engraçado pensar que só esse ano eu sou vestibulanda de verdade, porque acho que encano com isso desde que entrei no colegial, só porque eu adoro sofrer.
A prova da UNB me dá uns comichões porque tive umas experiências ruins com o PAS, mas nem é como se eu estivesse ligando pra ela na época ou realmente preocupada em me sair bem. Com foco e um tantinho de disciplina você vai se dar super bem e ainda de quebra vai entrar numa faculdade bem boa.
A propósito, você tá prestando qual curso?
(Ah, babei de inveja desse cursinho com academia e aulas de dança, queria muito isso pra mim!)
Beijo, e boa sorte!

Luciana Pacheco disse...

Bill, nem sei te falar o quê de melhor a unb me trouxe, o que mais gostei...Mas lendo seu texto, especificamente a parte do fracasso, lembrei da fala de um professor, desses que mudam nossa vida pra sempre. Ele trabalha com um filósofo mt dificil, entao no primeiro dia de aula ele disse q teríamos mts dificuldades pra le-lo. Entao disse:" Permitam-se fracassar diante do texto".Nao pense em seis meses, pense no no tempo que for necessário, se nao for em Julho, permitasse fracassar ( o que é o maior fracasso, se não a desistência????)e começe de novo. COnhecimento é acumulativo. Eu te vejo COM CERTEZA em dois lugares: NY e em uma federal. Olha que eu vi o quarto do Caetano hein kkk vai por mim!
Beijos best te amo

Anônimo disse...

Dica: assim que começar o semestre, procure o NETO - o melhor professor de física que você terá na vida - e peça pra pra fazer orientação com ele.